sexta-feira, 3 de outubro de 2014

John Deere anuncia demissão de 170 trabalhadores em sua planta de Horizontina - RS

Publicado em 1 de outubro de 2014.


Informações liberadas pela direção do Sindicato dos Metalúrgicos de Horizontina e confirmadas em nota pela fabricante dão conta do desligamento de 170 trabalhadores na planta horizontinense onde são fabricadas colheitadeiras, plantadeiras e plataformas. As demissões serão feiras ainda nesta semana.
A John Deere alega queda de 15% nas vendas de máquinas agrícolas no 3º trimestre deste ano para a América do Sul em relação aos índices de 2013. A companhia também anunciou aos funcionários um Plano de Demissão Voluntária. Segundo a Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), as vendas do mercado nacional de máquinas agrícolas caíram 18,9% de janeiro a agosto deste ano em relação ao mesmo período do ano passado.
O que diz o Sindicato dos Metalúrgicos de Horizontina
Em nota assinada por seu presidente o STIMME manifestou indignação, alegando que não vislumbra qualquer crise no setor e que demissões que ocorreram em Agosto somadas as do anúncio significam 300 trabalhadores que perderam seus postos de trabalho.
Conforme Irineu Schöninger a surpreendente atitude da empresa ocorre depois do novo diretor industrial afirmar no mês de julho em visita ao sindicato, que voltava a sua cidade natal para mudar a imagem da companhia. Que pretendia permanecer na cidade e faria empenho pessoal para não efetuar demissões.
Em reunião havia menos de 30 dias a empresa teria afirmado que faria um ajuste necessário com demissão de trabalhadores temporários e alguns poucos trabalhadores da linha de produção. O sindicato reafirma que não há crise e que recentemente a empresa teve vendas satisfatórias junto a Expointer, conforme declarações do Sindicato Patronal.
A nota do sindicato manifesta repúdio a forma do comunicado das demissões, e alega que a empregadora não deixou nenhum espaço de negociação e que entre os demitidos estariam trabalhadores portadores de doenças ocupacionais. Schöninger antecipa que o sindicato tomará as providências possíveis para evitar o que classifica como uma arbitrariedade.
Posicionamento John Deere
Em nota através de sua assessoria de imprensa a John Deere destaca que em seu Relatório de Finanças 3º Trimestre Ano Fiscal 2014, publicado em 13 de agosto, a Deere&Company comunicou previsões de queda de 15% nas vendas da indústria de máquinas agrícolas na América do Sul, em relação aos altos índices atingidos em 2013.
Diante deste cenário, e apesar de todos os esforços, a John Deere Brasil informa que, para adequação à volatilidade do mercado brasileiro, reduziu hoje 170 profissionais no quadro pessoal da fábrica de colheitadeiras em Horizontina (RS).
Na tarde de ontem (30.09.2014), a companhia anunciou aos funcionários um Plano de Demissão Voluntária. Segundo a Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), as vendas do mercado nacional de máquinas agrícolas caíram 18,9% de janeiro a agosto deste ano em relação ao mesmo período do ano passado.
Com mais de 30 anos de história no Brasil, a companhia reitera que sempre teve como prática conduzir seus processos de forma ética e transparente, principalmente no que se refere à negociação de alternativas trabalhistas com os próprios funcionários, sindicatos e entidades de classe.
A John Deere ressalta ainda que manterá sua política de investimentos no Rio Grande do Sul, para que as duas unidades localizadas no estado continuem atingindo níveis de produtividade com excelência, oferecendo as mais modernas tecnologias agrícolas aos produtores rurais.