quarta-feira, 23 de março de 2016

Negociação Empresarial, não se deixe derrubar

Fazer com que uma empresa use seus produtos ou serviços pode ser apenas metade do seu trabalho. Antes disso, você terá que negociar o contrato, e esse processo pode ser mais difícil do que convencê-la de comprar o que você vende. Esses conflitos podem influenciar no preço, nas condições de entrega, nas quantidades, ou até na duração do contrato.
Para evitar problemas no fim da negociação, ou até mesmo para evitar que se perca a negociação por completo, procure determinar desde o início o que você quer. Quanto de dinheiro você quer? Qual o mínimo que você pode aceitar para que o negócio seja lucrativo? Qual o máximo que você acha que eles podem pagar? Quanto outros cobram pelo mesmo serviço? Se envolve propriedade intelectual (copyrights, marcas registradas ou patentes), quais direitos você está disposto a dar? E por quanto tempo você pretende licenciá-los? Você terá outros benefícios com a transação além do dinheiro?
Quando você fizer a oferta inicial, fique atento. Se o cliente for uma grande empresa ou corporação que costuma comprar bens ou serviços através de contratos negociados, o contrato costuma ser pré-estabelecido. Mas preços e condições são sempre negociáveis. O preço da oferta inicial é exatamente esse: um primeiro preço baixo, feito com a certeza de que você tentará aumentá-lo, não importando o valor que tenha sido oferecido.  Portanto, fique atento e saiba negociar com firmeza!
FONTE: http://blog.luz.vc/o-que-e/negociacao-empresarial/