terça-feira, 3 de maio de 2016

Mindfulness: o que isso tem a ver com você?

MINDFULNESS? O que é isso?

Leia mais:



Didaticamente, o mindfulness, como o nome em inglês sugere, representa aquele momento em que a mente fica “cheia” e “completa”, de maneira que o indivíduo possa focar apenas em uma atividade, que é executada naquele momento específico. Aliado às práticas de meditação, o método pode ajudar no desenvolvimento do bem-estar e da produtividade dos profissionais.

Outro nome pelo qual o mindfulness ficou conhecido é a chamada “consciência plena”. Além de ser uma prática que vem sendo amplamente discutida em grandes empresas dos Estados Unidos e da Europa, o método já é pesquisado há mais de 20 anos para entender como um profissional deve lidar com emoções, resiliência, concentração e produtividade no ambiente de trabalho.

Segundo a diretora clínica da CGP Brasil, Dra. Roberta Ribeiro, a aplicação correta da prática de mindfulness pode modificar um indivíduo, na medida em que o foco e o discernimento são desenvolvidos. “O mercado depende de pessoas, e essas pessoas, mais felizes, satisfeitas e saudáveis, estão mais dispostas a encontrar soluções para os desafios globais, por meio de ofertas criadas no interior das empresas”, explica.

Na prática, os profissionais que fazem uso do mindfulness podem induzir o método aos programas de promoção e prevenção da saúde dentro das empresas, pois este pode ser um diferencial no engajamento do capital humano.

E para que esse processo ocorra de maneira efetiva, é necessário atentar a diversos aspectos, especialmente ao espaço e tempo para a análise de cada variável. De acordo com a Dra. Roberta, a empresa pode começar implementando um trabalho voltado para o mindfulness aos poucos, “mas a atividade é totalmente individual e requer atenção”.

Mesmo com o constante crescimento dentro das empresas brasileiras, a discussão do mindfulness no país ainda é muito incipiente na comparação com os mercados mais desenvolvidos. Mas, inegavelmente, é uma tendência forte para os próximos anos, principalmente considerando-se que questões como “produtividade” e “assertividade” tendem a serem cada vez mais centrais para as empresas como um todo.

FONTE:
Brasil Vagas Executivas & Conexus Content Company - Jan/16